O mobilizador de adolescentes Wallace Felix Maurício, de 18 anos, resumiu o jovem em uma palavra: intersetorialidade. E justificou: “o jovem está em tudo. Por isso não deve ficar de fora das discussões.” Dessa forma, o representante do município de Lajes, no Rio Grande do Norte, trouxe à tona também um dos principais objetivos do 2º Ciclo de Capacitações do Selo UNICEF – Edição 2017-2020, discutir a intersetorialidade e a mobilização de adolescentes. 

E foi com muito interesse, envolvimento e engajamento que esses e outros assuntos foram apresentados durante os encontros no Rio Grande do Norte. Com uma grande adesão estadual, aproximadamente 150 municípios estiveram presentes nos polos de Natal (8 e 9), Currais Novos (10) e Portalegre (11). De forma dinâmica e interativa, os participantes tiraram dúvidas e citaram exemplos de atividades, iniciativas e projetos que podem contribuir com a mobilização de adolescentes e com a conquista do Selo UNICEF. 

Momento durante encontro do 2o Ciclo de Capacitação no Rio Grande do Norte

Cada município esteve presente com um articulador, um mobilizador, um representante do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e um adolescente do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (NUCA). O presidente do CMDCA de João Câmara, Marcos Junior, 24 anos, citou que o estímulo para o município enxergar as crianças e adolescentes mais vulneráveis é uma das principais contribuições do Selo UNICEF. “A tendência é que os jovens que já estão engajados em alguma causa cheguem próximo do NUCA ou de outros projetos. Mas não podemos esquecer dos invisíveis. Um dia fui assim e o NUCA ajudou a mudar a minha vida”, lembrou, citando que era um adolescente que não gostava de estudar e frequentar a escola até encontrar um espaço para discutir essas questões e se sentir ativo.

Bastante atuante no NUCA de João Câmara, Letícia Gomes, 15 anos, chamou a atenção para a missão. “Nós devemos buscar atrair aqueles jovens que levam o nome de desinteressados porque ele vai ver que tem um espaço e ficará satisfeito quando uma ideia dele for colocada em prática. Isso pode mudar a visão de mundo dele”, destacou. 

 Nos intervalos das capacitações, os municípios puderem esclarecer dúvidas mais individuais e se cadastrar na Plataforma do Selo UNICEF. Além disso, durante as dinâmicas, os adolescentes foram convidados a entrar no U Report e no grupo do Selo UNICEF no Facebook e também criaram exemplos de atividades que podem ser executadas junto às comunidades. Encenações teatrais, música e até vídeos foram produzidos. “Vamos voltar para nossos municípios ainda mais interessados em realizar os desafios e ver tudo acontecer para alcançar o Selo UNICEF”, garantiu Juliana Souza, 15, que há um ano faz parte do NUCA de Lajes. 

A imprensa também quis contar essa história de engajamento dos municípios e tivemos uma boa cobertura da mídia local, começando com uma entrevista de 6 minutos no Bom Dia Natal (TV Intercabug- afiliada da Globo). Durante a capacitação, as TVs afiliadas da Record e SBT também estiveram presentes, além da TV Universitária, e também deram voz aos nossos adolescentes. 

Apresentação da nova Plataforma Crescendo Juntos para monitoramento do Selo UNICEF.