UNICEF e Instituto Peabiru iniciam programação de encontros pela cobertura vacinal de crianças e adolescentes

Profissionais da saúde e educação se unem pela cobertura vacinal de crianças em agenda que promove as estratégias BAE e BAV, com o objetivo de fortalecer as equipes intersetoriais dos municípios do Selo UNICEF.

 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria técnica com o Instituto Peabiru, deu início à agenda do "Encontro Técnico e Oficinas Temáticas das Estratégias da BAV e BAE” que reúne representantes da saúde e da educação de municípios que participam do Selo UNICEF edição 2021/2024. Com o objetivo de promover novas possibilidades para o alcance da cobertura vacinal por meio das estratégias Busca Ativa Escolar (BAE) e Busca Ativa Vacinal (BAV) em cada região, os encontros propõem atividades que fortaleçam a intersetorialidade.

Com o tema “Imunizar é cuidar: quem ama vacina”, o primeiro encontro em Cuiabá (MT), nos dias 03 e 04.10, contou com 96 representantes dos municípios mato-grossenses, entre articuladores, secretarias de assistência social e mobilizadores do Selo. Em Belém, a programação, no dia 10.10, reuniu 119 representantes da região nordeste e Marajó do Pará. Clenis Santiago Bastos, Mobilizadora da Educação e Coordenadora Operacional da BAE no município de Moju (PA), relata que a experiência do encontro técnico é uma oportunidade para trocas com outros municípios.

“O que o encontro trouxe de novo para a situação do município foi perceber que a gente já executa algumas ações, perceber que a gente precisa ampliá-las e não desistir do que já estamos fazendo. Os municípios de certa forma são próximos. Mesmo com realidades diferentes. Nós precisamos criar novas estratégias, verificar a questão do atendimento e de que forma a gente pode chegar a outras regiões do município. O encontro veio trazer essas vivências para que a gente desenvolva elas”, defende a Coordenadora da BAE de Moju (PA).

Os encontros e oficinas seguem no dia 18.10 em Parauapebas (PA), 24.10 em Macapá (AP), no Polo Santarém (31.10) e encerra dia 07.11 em Palmas, no Tocantins.

 

Selo UNICEF

O Selo UNICEF é uma iniciativa do UNICEF para fortalecer as políticas públicas municipais voltadas para crianças e adolescentes. Ao aderir ao Selo UNICEF de forma espontânea, os municípios assumem o compromisso de manter a agenda de suas políticas públicas pela infância e adolescência como prioridade. A metodologia inclui o monitoramento de indicadores sociais e a implementação de ações que ajudem o município a cumprir a Convenção sobre os Direitos da Criança, que no Brasil é refletida no Estatuto da Criança e do Adolescente. O sucesso do Selo UNICEF é resultado da parceria entre UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada e intersetorial. A atual edição (2021-2024) conta com a participação de 2.023 municípios de 18 estados, onde vivem mais de 17 milhões de crianças e adolescentes.

 

Busca Ativa Escolar - BAE

A Busca Ativa Escolar é uma estratégia composta por uma metodologia social e uma ferramenta tecnológica disponibilizadas gratuitamente para estados e municípios. Ela foi desenvolvida pelo UNICEF, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e com apoio do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio da Busca Ativa Escolar, municípios e estados têm dados concretos que possibilitarão planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a garantia de direitos de meninas e meninos. A Busca Ativa Escolar reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento etc, fortalecendo, dessa forma, a rede de proteção.

 

Busca Ativa Vacinal

A Busca Ativa Vacinal é uma estratégia do UNICEF para colaborar com municípios na garantia da imunização infantil. Usando uma metodologia social e uma ferramenta tecnológica – que será disponibilizada gratuitamente para municípios – a iniciativa contribui para identificar crianças menores de 5 anos com atraso vacinal ou não vacinadas; estabelecer estratégias para encaminhamento delas aos serviços de saúde e atualizações de vacinação; monitorar a cobertura vacinal e acompanhar a situação vacinal da população alvo; e identificar e responder a vulnerabilidades que levam à não vacinação. A estratégia incentiva a participação de diferentes áreas na BAV – como Educação, Saúde, Assistência Social, entre outras – fortalecendo a rede de garantia de direitos. Para a Busca Ativa Vacinal, o UNICEF conta com a parceria estratégica da Pfizer e o apoio da Fundação José Luiz Egydio Setúbal.