223 municípios amazônicos garantem implementação do Programa de Lavagem de Mãos

O resultado se refere aos estados do Amapá, Mato Grosso, Pará e Tocantins, e visam fortalecer hábitos de higiene e acesso à água e saneamento para crianças e adolescentes nas escolas.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que boas práticas de higienização das mãos ajudam a reduzir a ausência dos estudantes às atividades escolares em torno de 40-50%, quando causadas por infecções virais ou bacterianas que podem ser evitadas por meio da lavagem de mãos. Garantindo a promoção dos hábitos de higiene na vida de crianças e adolescentes, 223 municípios amazônicos nos estados do Amapá, Mato Grosso, Tocantins e Pará, implementaram o Programa de Lavagem de Mãos, uma promoção da iniciativa Selo UNICEF, edição 2021/2024, realizada pelo Fundo das Nações Unidas (UNICEF), em parceria técnica com o Instituto Peabiru.

A ação tem como objetivo promover a educação sobre a higiene de crianças e adolescentes nas escolas e evitar possíveis doenças ou condições causadas pela falta de higiene em sala de aula. Além disso, também garante o acesso dos estudantes à água potável, sabão, pias e banheiros, como meio de garantia de direitos de saúde, educação e bem-estar. Para efetivar a ação, a portaria é publicada pela gestão municipal no diário oficial do município.

Nos quatro estados a Portaria alcançou 223 municípios integrantes do Selo UNICEF e a Pesquisa de Lavagem de Mãos um total de 229 municípios. No Amapá, todos os 16 municípios do estado cumpriram ambas atividades, sendo o primeiro em todo território nacional. Em Mato Grosso, 50 municípios; no Pará, 90 municípios e no Tocantins, 70 municípios. O articulador do Selo UNICEF no município de Parauapebas (PA), André Reis, relata a importância da ação na garantia de hábitos de higiene na vida de meninos e meninas, por meio da Portaria da Lavagem de Mãos.

“Formalizar a implantação de um programa de lavagem de mãos, principalmente na pré-escola e nas séries Iniciais de Ensino Fundamental, através da publicação de uma portaria no município, é garantir um ambiente escolar adequado e mais seguro. É uma forma do município direcionar esforços para a promoção da saúde, para a promoção do bem-estar, não só de crianças e adolescentes, mas também dos profissionais de educação e de toda a comunidade escolar”, relata o articulador de Parauapebas.

A comprovação das atividades é feita a partir de publicações na Plataforma Crescendo Juntos (PCJ) e de divulgação junto às escolas participantes. Para isso, a equipe técnica disponibiliza materiais de comunicação que incentivam o desenvolvimento das ações no cotidiano escolar junto às crianças. Após a comprovação, os gestores escolares precisam relatar as condições infraestruturais das escolas, e em seguida, preencher a pesquisa no Sistema de Pesquisas do UNICEF.

Além da Implementação do Programa da Lavagem de Mãos, integrou o grupo de atividades do Resultado Sistêmico 3 do Selo UNICEF a auto-avaliação das condições de acesso à água e a check-list nas escolas, e a capacitação de profissionais da rede de educação por meio de cursos na plataforma UNICEF.

Sobre o Selo UNICEF – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Com seus parceiros, trabalha em 190 países e territórios para transformar esse compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente seus esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas.

No Brasil, está presente desde 1950. Em parceria com governos, setor privado e sociedade civil articula, promove e assegura que os direitos de crianças e adolescentes sejam prioridade na agenda pública do País. Em nível municipal, desenvolve duas grandes iniciativas em territórios que concentram a maior parte das crianças em situação de exclusão ou de vulnerabilidade social: o Selo UNICEF e a Plataforma dos Centros Urbanos.

Para acompanhar as ações acesse selounicef.org.br